.

SÊ A MUDANÇA QUE QUERES VER NO MUNDO!
.
.

Os Dois Remos

Publicada por Observador@


"Nas margens de um grande rio, entre montanhas, um velho barqueiro esperava as pessoas para as transportar no seu barco para a outra margem. Era uma pessoa de poucas palavras, mas no seu rosto reflectia-se alguma da majestade das montanhas e da transparência das águas do rio.
Um dia chegou um jovem que andava perdido por aquele vale. Estava acostumado apenas ao asfalto e ao ruído da cidade e pediu ao velho barqueiro que o levasse para a outra margem. Ele aceitou e, sem dizer uma palavra, pôs-se a remar. Enquanto avançavam, o jovem, sempre curioso, deu-se conta de que num dos dois remos se podia ler a palavra "Deus". Não conseguia ler as outras letras, porque estavam quase apagadas.
Incomodado pela palavra "Deus", que lhe parecia fora de moda, começou a dizer:
- Hoje o ser humano com a sua razão descobriu os segredos do mundo e da vida. Não precisa de Deus.

O ancião calou-se. Pegou no remo em que estava escrita a palavra Deus, pousou-o no barco e continuou a remar só com o outro, no qual estava escrita a palavra "Eu". Naturalmente não conseguiu avançar; o barco começou a dar voltas sobre si mesmo, sem sair daquele pequeno círculo no qual se movia, e a ser arrastado pela corrente. O jovem ficou pensativo. O velho barqueiro interrompeu o silêncio:
- Sozinhos não vamos a lado nenhum. Necessitamos de Deus para podermos avançar e ir mais além do que o nosso amor próprio e o nosso egoísmo."
.
(Manuel Nobre)
.

.
As imagens que ilustram os textos publicados neste blogue são seleccionadas, aleatoriamente, através do motor de busca Google. Agradecemos aos respectivos autores o enriquecimento visual que os seus trabalhos proporcionam e, se não divulgamos a sua origem é porque, na maioria dos casos, a mesma é, para nós, desconhecida. Para salvaguarda dos direitos de autor, estamos à inteira disposição dos eventuais lesados, para revelar a identidade do criador das fotos e/ou desenhos publicados. Observador@